PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
3 meses

Enchentes na Alemanha: Brasileiros formam rede de apoio para ajudar compatriotas afetados

Destroços de casas e carros após inundação em Schuld, Alemanha - EPA
Destroços de casas e carros após inundação em Schuld, Alemanha Imagem: EPA

17/07/2021 14h03Atualizada em 17/07/2021 19h20

Brasileiros que vivem na Alemanha formaram uma rede de apoio para ajudar compatriotas afetados pelas enchentes na Alemanha.

Eles vêm coletando doações para distribuir nas áreas mais atingidas.

Até agora, os Estados da Renânia do Norte-Vestfália, Renânia Palatinado e Sarre são os mais afetados.

Em um só distrito, o de Ahrweiler, havia até 1,3 mil pessoas desaparecidas.

O vilarejo de Schuld, onde moram 700 pessoas, foi quase inteiramente destruído pelas águas.

Todo o vilarejo de Schuld foi destruído - EPA  - EPA
Todo o vilarejo de Schuld foi destruído
Imagem: EPA

"Coletamos doações e vamos tentar entregá-las ainda hoje (sábado, 17/7)", diz à BBC News Brasil por telefone Adieme Maria Soares Mathias, presidente do Conselho de Cidadãos Brasileiros na cidade de Colônia, no oeste da Alemanha.

Ela diz que a ação conta com o apoio do consulado brasileiro em Frankfurt e do Grupo de Mulheres do Brasil Núcleo Düsseldorf-Alemanha.

Schuld, Alemanha, após enchente - Reuters - Reuters
Schuld, Alemanha, após enchente
Imagem: Reuters

Mas chegar à região afetada é um desafio, acrescenta Adieme.

No entanto, ela diz confiar que com o espírito coletivo e a eficiência do governo alemão, a situação será contornada.

Uma brasileira que vive no distrito de Ahrweiler relatou à BBC News Brasil que várias casas próximas ao rio foram invadidas pelas águas e os moradores "perderam tudo".

"Estamos sem eletricidade e a internet não funciona direito", disse. Ela pediu para não continuar a entrevista por ainda estar em "estado de choque".

Muitas casas em Schuld bei Adenau correm risco de desabar - Reuters - Reuters
Muitas casas em Schuld bei Adenau correm risco de desabar
Imagem: Reuters

Ali as autoridades disseram que cerca de 1,3 mil pessoas estavam desaparecidas na sexta-feira (16/7), mas acrescentaram que o número está "diminuindo a cada hora".

Um morador do vilarejo de Schuld, em Ahrweiler, afirmou à agência de notícias AFP que carros foram levados pela água e casas derrubadas em cenas que ele comparou a uma "zona de guerra".

Roger Lewentz, ministro do Interior da Renânia-Palatinado, disse à imprensa local que o número de mortos provavelmente aumentaria.

"Quando você não tem notícias das pessoas há tanto tempo... você tem que temer o pior", disse ele.

Veículos parcialmente submersos em uma área afetada por enchentes, após fortes chuvas em Schuld, Alemanha - Reuters - Reuters
Veículos parcialmente submersos em uma área afetada por enchentes, após fortes chuvas em Schuld, Alemanha
Imagem: Reuters

Mortos e desaparecidos

Pelo menos 150 pessoas morreram e centenas estão desaparecidas após as piores inundações em décadas na Europa Ocidental.

Com recordes de chuva caindo sobre a região, rios têm transbordado.

A maior parte das mortes ocorreu na Alemanha — mais de 100 até o momento.

Chuvas fortes também atingiram a Suíça, Luxemburgo e Holanda — onde o primeiro-ministro, Mark Rutte, declarou um desastre nacional em uma província do sul.

Os líderes europeus culparam as mudanças climáticas pelo clima extremo.

Especialistas dizem que o aquecimento global torna mais provável a ocorrência de chuvas torrenciais.

O mundo já aqueceu cerca de 1,2 °C desde o início da era industrial.

Internacional