IAAF libera atleta russa para competir no Rio

Federação Internacional de Atletismo diz que Darya Klishina cumpre critérios de elegibilidade para participar como competidora neutra. Mais de 130 solicitações já foram negadas, inclusive de estrelas do esporte russo.

O Conselho de Revisão de Doping da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) decidiu, neste domingo (10/07), que a atleta russa de salto em distância Darya Klishina cumpre com os critérios de elegibilidade excepcionais para competir nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro como atleta neutra.

A decisão da IAAF, no entanto, não garante a participação de Klishina nos Jogos de 2016. O Comitê Olímpico Internacional (COI) ainda precisa dar a sua aprovação para que a atleta possa competir no Rio.

"Rejeições foram dadas a todos, exceto para Klishina", disse a chefe do departamento jurídico do COI, Alexandra Brilliantova. O Conselho de Revisão de Doping da IAAF recebeu um total de 136 solicitações de atletas russos que buscam a elegibilidade excepcional para competir no Rio.

Entre os pedidos rejeitados estão os de Yelena Isinbayeva, bicampeã olímpica e tricampeã mundial na modalidade salto com vara, e Sergey Shurbenkov, campeão mundial dos 110 metros com barreiras.

A IAAF suspendeu todos os competidores russos de atletismo, após a divulgação de um relatório da Agência Mundial Antidoping que trazia casos de dopings e tentativas de obstruir testes e resultados, em meio ao escândalo que relacionou vários atletas russos a um programa sistemático de dopagem e financiado pelo Estado.

O órgão que coordena o atletismo mundial, no entanto, deixou a porta entreaberta para alguns competidores russos, que tenha sido pegos em controles de doping, para competir como atletas neutros no Rio. A Corte Arbitral do Esporte (CAS) decidirá se derruba ou não a suspensão em 21 de julho, duas semanas antes do início dos Jogos do Rio.

A IAAF já tinha aprovado o pedido da atleta russa e denunciante do esquema de doping Yuliya Stepanova para voltar às competições como atleta neutra. A corredora de 800 metros rasos, que cumpriu dois anos de suspensão por doping, ajudou a expor o esquema de manipulação difundido na Rússia, que resultou no banimento generalizado do atletismo russo. Stepanova vive e treina nos EUA, e competiu no Campeonato Europeu de Atletismo, disputado neste fim de semana.

O COI comunicou na quarta-feira que sua Comissão de Ética vai estudar a eventual inclusão de Stepanova nos Jogos do Rio de Janeiro. As provas de atletismo começam em 12 de agosto.

PV/efe/rtr/afp/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos