EUA aprovam aquisição da Monsanto pela Bayer

Gigante química e farmacêutica alemã terá de vender ativos no valor de 9 bilhões de dólares, incluindo negócios com sementes e herbicidas. Fusão criará maior empresa mundial do setor.A autoridade antitruste dos Estados Unidos aprovou a aquisição da empresa agroquímica americana Monsanto pela alemã Bayer, afirmou nesta terça-feira (29/05) o Departamento de Justiça dos EUA. Condições, porém, foram impostas à gigante química e farmacêutica alemã para a autorização.

Para obter a aprovação, a Bayer concordou em vender parte de seus negócios. A empresa deve se desafazer de ativos no valor de cerca de 9 bilhões de dólares. Em março, a gigante alemã havia chegado a um acordo semelhante com autoridades europeias, no qual se comprometeu a transferir algumas de suas atividades de agroquímicos à concorrente Basf.

Segundo o diretor da Divisão Antitruste do Departamento de Justiça dos EUA, Makan Delrahim, o acordo de venda de ativos negociado com a Bayer é a maior alienação de bens já exigida pelos Estados Unidos.

Em acordos com autoridades antitruste globais, a Bayer se comprometeu a vender todos os seus negócios de sementes de algodão, canola e soja, suas atividades em agricultura digital, assim como o herbicida Liberty, concorrente do Roundup, da Monsanto.

A Bayer afirmou que está na reta final para fechar a compra da Monsanto. Se a negociação não for concluída até 14 de junho, a empresa americana pode se retirar do acordo de aquisição e buscar novos compradores por um preço maior. O negócio, no valor de 66 bilhões de dólares, deve criar a maior empresa de sementes e pesticidas do mundo.

A Monsanto é a maior fornecedora mundial de sementes, com a maior parte das suas vendas nos EUA e na América Latina, sendo também fabricante do glifosato, o herbicida mais utilizado no mundo. A Bayer, por sua vez, é o segundo fornecedor mundial de pesticidas, desenvolvendo a maioria das suas atividades na Europa.

A Bayer já conseguiu a aprovação de jurisdições fundamentais, incluindo a União Europeia, Estados Unidos, Brasil e Rússia. Para concluir a negociação, a empresa espera ainda a autorização de autoridades do Canadá e México.

CN/rtr/dpa

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos