Papa Francisco e patriarca ortodoxo se abraçam em encontro histórico

Havana, 12 fev (EFE).- O papa Francisco e o patriarca ortodoxo russo Kirill se encontraram na sala presidencial do aeroporto de Havana e se deram um abraço, naquele que é o primeiro encontro dos lideres das duas igrejas após o cisma do 1054.

"Finalmente", disse o papa Francisco quando se encontrou e abraçou o patriarca russo na pequena sala do aeroporto na qual foram colocadas as bandeiras do Vaticano e da Rússia, além de um crucifixo.

Francisco chegou hoje de Roma e fez escala na ilha caribenha para poder encontrar-se com Kirill, que está em Cuba desde ontem à noite para uma visita à América Latina.

"Foi um encontro muito esperado tanto por mim como pelo meu irmão Cirilo (Kirill)", disse o papa aos jornalistas que lhe acompanham no voo que o levará à Cidade do México, entre eles a Agência Efe.

Sentados em cadeiras brancas e com os tradutores ao lado, Francisco e Kirill começaram a conversar diante dos fotógrafos e cinegrafistas, incialmente sem a ajuda da tradução.

Segundo foi possível escutar em alguns momentos, ambos se chamavam de "irmãos". Também se pôde ouvir que o papa disse a Kirill que "era claro que (o encontro) era a vontade de Deus", enquanto o patriarca russo declarou que "agora as coisas eram mais fáceis".

Depois os jornalistas saíram da sala e a reunião privada começou às 14h30 (hora loca, 17h30 de Brasília) e deve durar cerca de duas horas.

Após a reunião, os dois assinarão uma declaração conjunta em russo e italiano, para depois pronunciar discursos e posteriormente iniciar a cerimônia de entrega de presentes e de apresentação das delegações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos