Superterça: duelo entre Rubio e Trump monopoliza atenções na Flórida

Em Miami (EUA)

  • Joe Raedle/Getty Images/AFP

    11.mar.2016 - Marco Rubio, Donald Trump, Ted Cruz e John Kasich (da esq. para dir.), pré-candidatos do partido Republicano à Casa Branca, participam de debate em Miami

    11.mar.2016 - Marco Rubio, Donald Trump, Ted Cruz e John Kasich (da esq. para dir.), pré-candidatos do partido Republicano à Casa Branca, participam de debate em Miami

Os eleitores da Flórida decidem nesta terça-feira (15) se dão ao magnata Donald Trump um apoio essencial para a obtenção da indicação do Partido Republicano à presidência dos Estados Unidos ou se garantem a Marco Rubio, senador pelo Estado, um fôlego extra para seguir na corrida pela Casa Branca.

O duelo entre os dois pré-candidatos monopoliza as atenções das eleições primárias na Flórida, apesar de os eleitores também irem às urnas nas prévias democratas, disputadas entre a ex-secretária de Estado Hillary Clinton, favorita, e o senador Bernie Sanders.

Os primeiros resultados serão divulgados por volta de 20h, hora local (21h em Brasília), após o fechamento dos centros de votação de Panhandle, no noroeste do Estado, que tem fuso horário diferente em relação às demais regiões.

"Amanhã nosso plano é estar em Utah fazendo campanha, independentemente do que ocorrer nesta noite. Mas será muito melhor ir para Utah tendo vencido na Flórida", afirmou Rubio à emissora local WDBO, evitando "garantir" um triunfo no Estado.

Apesar das declarações, o senador de 44 anos aposta tudo nas primárias de seu Estado. Rubio está muito atrás de Trump, com 458 delegados, e de Ted Cruz, senador pelo Texas, com 359, na corrida presidencial republicana. Rubio, que tem 151 delegados, depende de uma vitória na Flórida para manter vivo o sonho de ser presidente dos EUA.

As primárias republicanas no Estado seguem um sistema diferente de outras regiões, já que o vencedor levará todos os 99 delegados em jogo.

As pesquisas, no entanto, indicam uma vitória de Trump com margem superior ao dobro da intenção de votos de Rubio. O senador está atrás de Ted Cruz, segundo colocado, mas também praticamente sem chances de ganhar na Flórida.

O magnata nova-iorquino também confia em um triunfo em Ohio, que adota o mesmo sistema da Flórida, para conquistar todos os 66 delegados em disputa. O adversário, porém, é outro. John Kasich, governador de Ohio e quarto colocado na corrida do partido, está tecnicamente empatado com Trump nas pesquisas de intenção de voto.

Kasich vive a mesma situação de Rubio. Se não vencer em seu próprio Estado, pode ser obrigado a deixar a campanha.

Para vencer a indicação do Partido Republicano à Casa Branca, o candidato precisa de 1.237 delegados.

Rubio, preferido do "establishment" do partido, disse hoje que irá apoiar quem for o vencedor das prévias, mas revelou que está cada vez mais difícil aceitar a ideia de respaldar Trump.

O magnata nova-iorquino, na avaliação do senador, está fazendo "coisas inaceitáveis" durante a campanha, que estão "prejudicando o movimento conservador", como incitar a violência, dizer obscenidades e não respeitar mulheres, minorias e incapacitados.

O futuro político de Rubio depende, em boa medida, do apoio que ele receberá dos 1,7 milhões de latinos aptos a votar, que representam 14,9% do eleitorado da Flórida. Do total, 479 se identificam como republicanos e 678 como democratas.

Além de Ohio e Flórida, os republicanos também realizam eleições primárias nesta terça-feira em Illinois, na Carolina do Norte e em Missouri.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos