Governador declara apoio a Cruz uma semana antes de primárias em Wisconsin

Washington, 29 mar (EFE).- O governador do Wisconsin, Scott Walker, anunciou nesta terça-feira seu apoio a Ted Cruz, pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, uma semana antes das decisivas primárias em seu estado.

"Ted Cruz é o mais bem posicionado tanto para ganhar a indicação republicana como para vencer (a pré-candidata democrata) Hillary Clinton. Estou orgulhoso de apoiá-lo", escreveu hoje Walker em sua conta no Twitter.

O governador descreveu Cruz como um "conservador constitucional de princípios que pode ganhar, em um momento no qual os americanos buscam uma liderança após os fracassados governos Obama-Clinton".

Walker, de 48 anos, chegou a ser, no princípio da campanha, um dos favoritos republicanos, graças ao seu perfil de conservador tradicional que ganhou três eleições em quatro anos em um swing state (competitivo) como Wisconsin, graças as suas medidas econômicas e a sua mão firme com os sindicatos.

Além de seu rigoroso conservadorismo, outro dos pontos que Walker e Cruz - senador de primeiro mandato, têm em comum é que ambos se apresentam como candidatos distantes da burocrática Washington.

"Como fizemos em Wisconsin, Ted Cruz não tem medo de se manter firme diante dos interesses especiais do governo grande (intervencionista). Ele entende que o poder pertence aos estados, não a Washington DC", argumentou Walker hoje em outro tweet.

Cruz se disse "honrado" pelo apoio de Walker em uma mensagem no Twitter pouco antes de começar um evento de campanha em Wisconsin, onde em 5 de abril serão realizadas as primárias do estado, que são consideradas estratégicas por estarem em jogo 42 delegados.

As pesquisas mostram uma competição apertada entre Trump e Cruz, que está apenas 1,7 ponto percentual atrás do magnata, segundo o site Real Clear Politics.

O apoio de Walker a Cruz já era ventilado há semanas, tanto que Trump se antecipou à notícia na segunda-feira pela noite com uma mensagem no Twitter.

"Depois da maneira que derrotei o governador Scott Walker (e Jeb, Rand, Marco e os outros) nas primárias presidenciais, não me apoiaria de maneira nenhuma", escreveu o multimilionário nova-iorquino.

Cruz conta com o apoio de ex-candidatos como o ex-governador da Flórida Jeb Bush e a executiva Carly Fiorina, enquanto Trump tem a seu lado ao governador de Nova Jersey, Chris Christie e o neurocirurgião aposentado Ben Carson, estes dois últimos epré-candidatos à indicação presidencial que se retiraram durante a disputa.

Trump lidera a corrida republicana com 739 delegados, frente aos 465 de Cruz e os 143 do governador John Kasich, mas precisa ampliar a margem de suas vitórias para poder alcançar a maioria necessária de delegados (1.237) que asseguram a indicação antes da Convenção Nacional Republicana, em julho.

O aparelho do Partido Republicano começou a cerrar fileiras em torno de Cruz para evitar a indicação de Trump, ao impedi-lo de ter maioria para que a Convenção seja disputada, ou seja, que uma parte dos delegados das primárias fiquem livres para votar em quem quiserem, inclusive em candidatos que não concorreram ou que abandonaram a disputa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos