PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Seul pede a Tóquio para não abandonar pacifismo após sua reforma militar

Em Seul

29/03/2016 03h03

O governo da Coreia do Sul pediu nesta terça-feira ao do Japão para agir de forma transparente e respeitar o caráter pacifista de sua Constituição por ocasião da entrada em vigor da polêmica reforma militar que permitirá às tropas japonesas combater no exterior.

"Tóquio deve realizar suas atividades de forma transparente, de modo que contribua para a paz e para a estabilidade da região, no marco da aliança de defesa entre Estados Unidos e Japão", expressou o Ministério da Defesa de Seul em comunicado.

Além disso, Seul pediu a seu vizinho para "não abandonar o espírito da Constituição pacifista", após a entrada em vigor hoje da reforma.

Esta permitirá às tropas japonesas defender seus aliados, prestar-lhes apoio logístico se forem atacados, e participar de certas operações de segurança no exterior, algo até agora vetado pelo artigo 9 da Constituição redigida ao término da Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Internacional