Rei da Jordânia dissolve parlamento e encarrega formação de novo Executivo

Amã, 29 mai (EFE).- O rei da Jordânia Abdullah II emitiu neste domingo um decreto real que dissolve a câmara baixa do parlamento, um ano antes do término de seu mandato, e nomeou também um novo primeiro-ministro para que forme governo.

Segundo um comunicado da Casa Real, o monarca emitiu a ordem de dissolver a câmara de representantes, o que dará passo à convocação de eleições legislativas, como estabelece a nova lei eleitoral aprovada neste ano.

Além disso, o monarca emitiu um segundo decreto pelo qual encarregou a Hani al Mulqui a formação de um novo Executivo, em substituição do atual gabinete do primeiro-ministro, Abdullah Ensur.

Na quinta-feira, Abdullah II se reuniu com Ensur em um encontro que os analistas qualificaram de "despedida", antes da renúncia de seu governo em bloco.

Al Mulqui, de 65 anos de idade, é atualmente o presidente da zona Econômica de Aqaba, no golfo do mesmo nome, única saída ao mar da Jordânia e principal porto comercial.

O novo chefe de governo ocupou postos ministeriais em quatro ocasiões anteriormente e agora estará encarregado de liderar o executivo até a realização das eleições legislativas, após as quais seu gabinete terá que renunciar, segundo a Constituição jordaniana.

Por outro lado, espera-se que o rei emita outro decreto em breve para convocar esses pleito, que devem acontecer em setembro ou outubro.

Estes movimentos ocorrem em um contexto de confronto entre o governo e o principal grupo opositor jordaniano, a Irmandade Muçulmana, que ontem acusou as autoridades de querer excluí-la da vida política do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos