David Cameron defende que lei do casamento homossexual não seja revertida

Em Londres

  • Matt Dunham/AP

    Primeiro-ministro sustentou que a legislação britânica nesse âmbito "é muito popular no mundo todo"

    Primeiro-ministro sustentou que a legislação britânica nesse âmbito "é muito popular no mundo todo"

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, afirmou neste sábado (9) que a lei sobre o casamento homossexual aprovada a passada legislatura no Reino Unido não pode ser revertida, embora Andrea Leadsom, candidata a substitui-lo à frente do Partido Conservador, expressou seu desacordo.

"Acho que existe uma maioria parlamentar a favor do casamento igualitário e confio que continuará sendo assim", afirmou Cameron para veículos de imprensa britânicos em Varsóvia, onde participa da cúpula da Otan.

O primeiro-ministro sustentou que a legislação britânica nesse âmbito "é muito popular no mundo todo".

"O Reino Unido foi um dos primeiros países com um governo de centro-direita em dar esse passo e muitos outros estão seguindo o exemplo, estou muito orgulhoso disso", afirmou.

Cameron foi questionado sobre essa legislação depois que Andrea Leadsom, secretária de Estado de Energia, lamentasse esta semana o "claro prejuízo que causou" a lei para os "muitos cristãos que sentem que o casamento na igreja só pode ser entre um homem e uma mulher".

A secretária de Estado compete com a ministra de Interior, Theresa May, em um processo interno entre os filiados ao Partido Conservador para liderar a formação e o governo britânico, cujo resultado das eleições será conhecido no dia 9 de setembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos