Hillary propõe plano sanitário progressista com elogios de Sanders

Washington, 9 jul (EFE).- A provável candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, publicou neste sábado uma proposta de campanha com um plano sanitário progressista que recebeu o aplauso de seu rival nas primárias, Bernie Sanders.

"Temos muito trabalho a fazer a fim de completar nossa longa luta para proporcionar uma saúde universal, de qualidade e acessível para todos os americanos", afirmou hoje em comunicado a campanha de Hillary.

Seu plano, negociado com a equipe de Sanders, recupera propostas anteriores da ex-secretária de Estado e ex-senadora e incorpora novas iniciativas no marco de sua estratégia para se aproximar dos eleitores de seu popular oponente nas primárias, que se define como socialista democrático.

A proposta de Hillary inclui ampliar o programa de saúde do governo para as pessoas de 65 anos (Medicare) como uma opção também para os cidadãos de 55 anos ou mais velhos.

Também incorpora uma permissão aos imigrantes ilegais para contratar cobertura médica através dos mercados de seguros da lei sanitária do atual presidente, Barack Obama, assim como uma redução em algumas modalidades de pagamentos e no custo dos remédios com prescrição.

Hillary também propõe, em uma das novidades do plano, dobrar o financiamento para atendimento primário nos centros de saúde comunitários, dos quais se beneficiam os setores com menos recursos da população.

Dessa forma, daria a estes centros US$ 40 bilhões em financiamento durante uma década, uma proposta negociada com a equipe de Sanders.

"A Lei do Cuidado da Saúde Acessível (promulgada por Obama em 2010) foi um grande passo rumo ao objetivo de uma saúde universal, oferecendo cobertura a mais 20 milhões de americanos", afirmou a campanha de Hillary em comunicado.

"Hoje 90% dos americanos têm seguro médico, a maior porcentagem na história do país. Mas, apesar desse progresso, Hillary acredita que temos mais trabalho a fazer para completar nossa longa luta para proporcionar saúde universal, de qualidade e acessível a todos os americanos", acrescentou a nota.

Sanders, que deve desistir em breve de sua campanha e oficializar seu respaldo a Hillary, aplaudiu hoje o passo dado por sua até agora rival política.

"É um significante passo adiante para garantir o acesso à saúde dos americanos", disse o senador por Vermont em entrevista coletiva por telefone.

"Juntos, estes passos nos levarão mais perto do dia em que todos neste país tenham acesso a uma saúde de qualidade e acessível", ressaltou.

As equipes de Hillary e Sanders negociam em Orlando (Flórida) o programa político para a Convenção Nacional Democrata, que será realizada entre os dias 25 e 28 de julho na Filadélfia (Pensilvânia).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos