PUBLICIDADE
Topo

Protestos por massacre em Dallas têm 77 pessoas detidas em 18 cidades nos EUA

Manifestantes gritam palavras de ordem durante protesto de Manhattan ao Brooklyn - Andres Kudacki/AP
Manifestantes gritam palavras de ordem durante protesto de Manhattan ao Brooklyn Imagem: Andres Kudacki/AP

Em Washington

09/07/2016 10h28Atualizada em 09/07/2016 15h07

As autoridades americanas prenderam 77 pessoas na noite de sexta-feira durante os protestos realizados em 18 cidades dos Estados Unidos após o massacre de cinco agentes em Dallas, no Texas, na quinta-feira durante uma manifestação contra a violência policial.

A maioria das detenções, 74, ocorreram em Rochester (Nova York), onde foram registrados confrontos entre policiais e manifestantes em um protesto de 400 pessoas.

Os outros três detidos foram em Phoenix (Arizona), onde a polícia usou gás de pimenta para evitar a interdição de estradas em um protesto do movimento "Black Lives Matter" (As vidas dos negros importam) que reuniu 300 pessoas.

Em Baton Rougue (Louisiana), onde na terça-feira dois policiais brancos atiraram à queima-roupa contra um homem negro que já estava rendido, os protestos foram mais pacíficos, assim como em Minneapolis (Minnesota), estado onde na quarta-feira um policial matou um cidadão negro dentro de seu veículo.

Protestos, de maior ou menor tensão, e vigílias ocorreram na noite da sexta-feira em pelo menos 18 cidades de todo o país, entre elas Nova York, Washington, San Francisco, Dallas, Nova Orleans, Baltimore, Pittsburgh (Filadélfia), Omaha (Nebraska) e Sacramento (Califórnia).

O ex-soldado do Afeganistão Micah Xavier Johnson, negro de 25 anos, impôs o terror na noite de quinta-feira em um protesto pacífico contra a violência policial no centro de Dallas.

O franco-atirador disparou com a intenção de matar agentes brancos, segundo disse aos negociadores da polícia, e conseguiu assassinar cinco policiais e ferir nove pessoas, entre elas outros sete agentes. O agressor foi morto com a explosão de uma bomba enviada por um robô da polícia.

Centenas de pessoas protestam contra violência policial nos EUA