Brasil e Espanha demonstram interesse em estimular investimento espanhol

Xangai (China), 10 jul (EFE).- Os governos de Brasil e Espanha, cujos representantes se encontraram na reunião de ministros de Comércio do G20 realizada na China neste fim de semana, declararam neste domingo grande interesse mútuo em impulsionar possíveis investimentos espanhóis em infraestruturas em território brasileiro.

O secretário de Estado de Comércio da Espanha, Jaime García-Legaz, e o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços do Brasil, Marcos Pereira, confirmaram à Agência Efe que estudam essa possibilidade e falaram sobre as incipientes negociações de um acordo de livre-comércio entre União Europeia (UE) e Mercosul.

"O Brasil tem pensado em iniciar em breve uma série de acordos de parceria público-privada para desenvolver infraestruturas em matéria de transporte, estradas, portos, aeroportos e ferrovias. Manifestamos que é de nosso interesse que as empresas espanholas participem", disse García-Legaz.

De acordo com o representante espanhol, o Brasil "está contente com o papel desempenhado pelas empresas espanholas, é muito consciente da contribuição dessas empresas ao desenvolvimento econômico brasileiro e contam e com as empresas (espanholas) para esses projetos".

Em outra reunião, Pereira descreveu o encontro com García-Legaz como "muito produtivo", no qual explicou ao espanhol que "o Brasil vai lançar em setembro ou outubro um programa de associações e investimentos, no qual ele me disse que as empresas espanholas têm muito interesse, para construir infraestruturas".

O ministro brasileiro afirmou que está sendo realizado "um programa novo, diferente do que tinha o governo que foi afastado (após o afastamento da presidente Dilma Rousseff), um que vai dar melhores condições para que as empresas analisem sua possível participação", já que antes havia 45 dias para se candidatar à licitação e agora serão até 90 dias.

"Também estamos estudando mudar os prazos das concessões de 25 para 35 anos, que são mais atrativas para o investidor, e García-Legaz me disse que há várias empresas espanholas que podem ter interesse em participar desses investimentos", completou.

Pereira também pediu apoio à Espanha nas negociações de um futuro acordo de livre-comércio entre Mercosul e UE, principalmente agora que, com o Reino Unido a caminho de deixar o bloco, o apoio espanhol, junto aos de Portugal e Itália, será ainda mais importante para o Brasil.

"A Espanha é o grande advogado de defensa do Mercosul na Europa. Foi difícil chegar a este ponto, no qual houve uma troca de ofertas (de produtos contemplados no acordo de livre-comércio Mercosul-UE, onde os americanos lutam agora para incluir a carne bovina e o etanol), já que havia países (da UE) que se opunham, mas a Espanha apoiou", considerou o secretário de Comércio espanhol.

"Estamos muito alinhados e em sintonia sobre o esforço que temos que fazer por ambas as partes para tornar esse acordo realidade", concluiu o espanhol.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos