Senado aprova impeachment de Dilma Rousseff, mas mantém direitos políticos

Brasília, 31 ago (EFE).- O Senado aprovou nesta quarta-feira o impeachment da presidente Dilma Rousseff por crimes de responsabilidade financeira à frente do governo por 61 votos a favor e 20 contra, mas manteve seus direitos políticos em votação à parte, na qual 42 parlamentares decidiram a favor de que ela não pudesse exercer funções públicas por oito anos, e 36 foram contra.

Para a inabilitação, era necessária a aprovação de pelo menos 54 parlamentares, o equivalente a dois terços da Casa. A votação ocorreu em duas etapas separadas por decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que dirigiu o julgamento de Dilma no Senado.

A cassação do mandato de Dilma também tem como efeito a efetivação de Michel Temer na presidência, a qual já ocupava interinamente, até 1º de janeiro de 2019.

Dilma Rousseff foi considerada culpada de infringir a Lei de Responsabilidade Fiscal por ter editado três decretos de créditos suplementares sem autorização do Congresso e pelas chamadas "pedaladas fiscais" ao atrasar pagamentos ao Banco do Brasil por subsídios agrícolas a produtores referentes ao Plano Safra. A agora ex-presidente negou as manobras durante todo o processo, o qual classifica como "golpe".

Em "ruptura constitucional" e "golpe" falaram hoje os senadores que fizeram a última defesa de Dilma. Lindbergh Farias (PT-RJ), por sua vez, chamou de "canalhas" os parlamentares que apoiavam o impeachment.

"Isto é uma farsa, farsa, farsa. É um processo baseado só em pretextos que será julgado pela história", afirmou.

Por sua vez, o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), disse que "canalhas são os que enriqueceram ilicitamente".

"Canalhas são aqueles que quebraram a Petrobras, canalhas são aqueles que deixam o Brasil em uma situação crítica", acrescentou. EFE

ed/mar/id

(foto) (vídeo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos