Ativistas erguem e derrubam muro de Trump no Portão de Brandemburgo em Berlim

Berlim, 23 set (EFE).- Um grupo de ativistas levantou nesta sexta-feira e, logo em seguida, derrubou uma parede de 2,5 metros de altura em frente ao emblemático Portão de Brandemburgo, em Berlim, na Alemanha, numa ação destinada a sensibilizar o voto dos cidadãos americanos que vivem no exterior contra o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, o magnata Donald Trump.

A ação fez referência à proposta de Trump de erguer um muro na fronteira com o México para combater a imigração clandestina, motivo que levou a Avaaz, uma rede de ativistas para mobilização social global através da Internet, a transferir a ideia dessa nova divisão para a capital alemã, que foi símbolo de uma separação traumática durante a Guerra Fria.

Além disso, a iniciativa foi realizada na Alemanha por este ser um dos países onde vivem mais cidadãos americanos, mas também haverá uma versão dela em México, Reino Unido e outros quatro países.

A ação de levantar o muro, feito com peças retangulares brancas, foi seguida por sua demolição a marretadas, assim como ocorreu durante a queda do Muro de Berlim, em novembro de 1989, que precipitou o fim da divisão alemã e europeia.

Estima-se que cerca de 8 milhões de americanos residentes no exterior estão habilitados para votar nas eleições presidenciais dos EUA no dia 8 de novembro.

"Os americanos no exterior são uma espécie de 'swing state' (estado que não tem uma tendência clara de voto entre republicanos e democratas), e poderiam decidir a eleição deste ano. Um grande número deles vive na Alemanha", afirmou em comunicado a líder do Avaaz, Emma Rubí-Sachs.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos