Turquia detém 134 refugiados em iate que pertencia a ex-primeira-ministra

Istambul, 25 set (EFE).- A Guarda Costeira da Turquia deteve neste domingo 134 refugiados da Síria, Afeganistão e Paquistão em um iate que pertenceu a uma ex-primeira-ministra do país enquanto o grupo tentava chegar às ilhas da Grécia.

Segundo o jornal "Hürriyet", o iate estava no mar da Mármara, perto da cidade de Bandirma, na província de Balikesir, no noroeste da Turquia. Muitos dos passageiros eram mulheres e crianças.

O barco pertencia à família de Tansu Ciller, primeira-ministra da Turquia entre 1993 e 1996. Ele tinha partido de Istambul e recebia mais refugiados clandestinos nas imediações de Bandirma.

Os passageiros receberam comida e roupas secas. Segundo a polícia turca, todos serão levados a um centro de repatriação.

O iate President, um modelo luxuoso construído em 1987 em Taiwan, foi vendido pela família de Ciller por 195 mil euros, de acordo com o "Hürriyet", que, no entanto, não esclarece como o barco chegou às mãos dos traficantes de refugiados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos