Cazaquistão pede união para resistência à presença do EI no Afeganistão

Cabul, 24 nov (EFE).- O ministro das Relações Exteriores do Cazaquistão, Erlan Idrissov, manifestou nesta quinta-feira a preocupação de seu país "com o crescente número" de membros do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no Afeganistão e pediu a "união de esforços" no âmbito regional com uma plataforma comum para combater o que definiu como uma "séria ameaça".

"Ninguém individualmente pode lutar com sucesso contra esta ameaça global. Portanto, temos que unir esforços e deixar para trás nossas preferências e diferenças políticas", disse Idrissov em Cabul, onde fez uma visita oficial.

O ministro cazaque se reuniu com o presidente afegão, Ashraf Ghani, e o chefe do governo, Abdullah Abdullah, com os quais conversou sobre a presença e aumento de membros do EI no país.

"O EI é uma ameaça global e um dos elementos mais importantes da plataforma comum que vamos desenvolver com o Afeganistão e outros países centro-asiáticos", declarou Idrissov em entrevista coletiva.

O ministro alertou que "o número daqueles que se proclamam seguidores do EI está aumentando", e eles têm "objetivos inaceitáveis" para os países da região.

Idrissov ressaltou que o Cazaquistão quer "unir esforços" para lutar contra este fenômeno, de modo que as agências e órgãos de segurança dos países da região se comuniquem entre si e compartilhem informações e planos contra este grupo.

O Cazaquistão, que será membro do Conselho de Segurança das Nações Unidas a partir de janeiro de 2017, durante dois anos, levará "as prioridades de segurança e desenvolvimento do Afeganistão e da região" a esta instância, garantiu.

"Queremos ir com uma só plataforma ao Conselho de Segurança, e esta plataforma deve ser desenvolvida sobre bases comuns. Compartilhamos prioridades, compartilhamos desafios e compartilhamos oportunidades nesta região", afirmou.

O ministro detalhou que quis ratificar na sua visita o compromisso do Cazaquistão com a promoção e ampliação de sua relação com o Afeganistão em todos os assuntos, incluindo a cooperação econômica.

Após visitar Cabul, Idrissov viajará ao Tadjiquistão como parte de uma viagem pelos países da região centro-asiática para debater temas políticos, econômicos e de segurança locais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos