Líder do Movimento de Esquerda Verde desiste de formar governo na Islândia

Copenhague, 25 nov (EFE).- A líder do Movimento de Esquerda Verde, Katrín Jakobsdóttir, desistiu nesta sexta-feira de formar governo na Islândia e devolveu o mandato recebido há uma semana ao presidente, Gudnem Jóhannesson.

O esperado anúncio acontece dois dias após o partido - o segundo mais votado nas eleições gerais de 29 de outubro - rompeu as negociações para formar um governo de centro-esquerda com outros quatro partidos pelas discordâncias em política fiscal e pesqueira.

Trata-se da segunda tentativa fracassada de formar um Executivo, depois que o conservador Partido da Independência, vencedor do pleito, não conseguiu chegar a um acordo com duas formações de centro, Reforma e Futuro Brilhante.

Gudnem Jóhannesson rejeitou entregar o mandato a outro líder político e convidou os sete partidos com representação parlamentar a discutir entre si nos próximos dias para costurar um pacto que assegure uma maioria parlamentar.

O presidente islandês negou em entrevista coletiva que haja uma crise política no país e lembrou que há um Executivo provisório, formado pelo Partido Progressista do primeiro-ministro, Sigurdur Ingi Jóhannsson, e os conservadores.

A Islândia realizou eleições antecipadas seis meses após o então primeiro-ministro, o "progressista" Sigmundur David Gunnlaugsson, ser citado no escândalo do Panama Papers e deixar o cargo em meio a uma onda de protestos.

O Partido da Independência obteve 21 das 63 cadeiras do Althingi (parlamento), na frente da Esquerda Verde (10), o Partido Pirata (10), o Partido Progressista (8), Reforma (7), Futuro Brilhante (4) e a Aliança Social-Democrata (3).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos