Castristas e dissidentes brigam na frente da embaixada de Cuba em Madri

Madri, 26 nov (EFE).- Castristas e dissidentes brigaram neste sábado em frente à embaixada de Cuba em Madri durante manifestações dos dois grupos por ocasião da morte de Fidel Castro.

A polícia teve que intervir para evitar piores confrontos em uma manhã chuvosa na capital espanhola.

A bandeira da embaixada tremula a meio mastro, e vários veículos de imprensa foram até a sede da legação diplomática cubana para ouvir os manifestantes, em sua maioria pró-Fidel.

Policiais chegaram a apreender do presidente do movimento "Cuba Democracia Já", Rigoberto Carceller, garrafas de champanhe com as quais ele disse que queria brindar "não a morte de Fidel, que Deus perdoe", mas porque hoje "começa uma nova etapa para os cubanos".

"Cuba, Fidel e Che" e "A revolução vive" são alguns dos gritos de ordem feitos pelos manifestantes.

Enquanto uns elogiavam os progressos sociais em educação e saúde do regime castrista, outros o tacharam como "ditador" e criticaram os espanhóis que apoiam o regime cubano porque "só lhes interessa ir à ilha para desfrutar".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos