Trump define Steven Mnuchin como secretário do Tesouro

Nova York, 30 nov (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, optou nesta quarta-feira pelo nome de seu colaborador Steven Mnuchin como futuro secretário do Tesouro, segundo confirmou ele mesmo à emissora "CNBC".

Mnuchin foi chefe financeiro da campanha do magnata nova-iorquino e trabalhou para o grupo bancário Goldman Sachs. Também esteve muito vinculado a Trump tanto durante o processo eleitoral como nas gestões para formar o futuro governo.

A emissora "CNBC" e outros veículos de comunicação confirmaram também que o multimilionário Wilbur Ross, fundador de uma firma de investimentos que leva seu nome, foi designado para a pasta de Comércio.

O próprio Ross já tinha dito no último dia 24 de novembro que Trump o havia escolhido para comandar essa pasta em seu governo.

Na entrevista à "CNBC", Mnuchin afirmou que sua gestão se focará em diminuir os impostos das empresas, como Trump tinha prometido durante a campanha eleitoral.

"Diminuindo os impostos corporativos vamos criar um enorme crescimento econômico e isso gerará uma enorme receita pessoal", explicou Mnuchin.

O futuro membro do gabinete de Trump - desde que sua nomeação seja ratificada pelo Senado - também declarou que acredita que a economia dos Estados Unidos pode ter um crescimento sustentado de entre 3% e 4%.

Entre suas atividades profissionais, Mnuchin inclui operações financeiras em Hollywood, como a presidência da empresa Dune Capital Managment, que financiou filmes como "Avatar".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos