UE diz confiar em autoridades do Brasil para esclarecer morte de embaixador

Rio de Janeiro, 31 dez (EFE).- A Delegação da União Europeia (UE) em Brasília divulgou comunicado neste sábado, garantindo que confia na capacidade das autoridades do Brasil para esclarecer a morte do embaixador da Grécia no país, Kyriakos Amiridis, que teve o corpo encontrado em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

O policial militar Sérgio Gomes Moreira Filho e a embaixatriz Françoise Oliveira tiveram as prisões temporárias decretadas, o primeiro acusado de ter assasinato Amiridis, e a segunda por ser apontada como a mandante do crime.

"Ao manifestar condolências e solidariedade aos familiares e à comunidade grega, a Delegação da União Europeia reitera sua confiança nas autoridades brasileiras responsáveis pela elucidação desse crime", diz texto publicado no Facebook.

O corpo do embaixador foi localizado neste sábado, incinerado, dentro do próprio carro, no Arco Metropolitano, na altura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, onde vive a família de François, e onde o casal também tinha casa.

A Polícia Civil, que confirmou a identificação do corpo, ainda solicitou a prisão de Eduardo Moreira, primo do PM, que era amante de François, de acordo com depoimentos prestados até o momento. O terceiro envolvido confessou ter ajudado Sérgio a se livrar do corpo do grego.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos