Príncipe William diz que gostaria que Diana tivesse conhecido seus filhos

Londres, 29 mai (EFE). - Quase 20 anos depois do acidente de carro que matou a princesa Diana, o príncipe William revelou em entrevista à revista "GQ" que lamenta profundamente o fato de sua mãe não poderá conviver com os netos, os pequenos George e Charlotte.

Em uma prévia do texto que será publicado integralmente na quinta-feira, o duque de Cambridge também reconheceu que, após anos difíceis, agora consegue falar da dor que a perda da mãe representa.

"Me sinto bem como não estive em muito tempo. Agora, posso falar dela mais abertamente, com mais honestidade, posso lembrar dela melhor e falar melhor do assunto em público", contou.

Ele explicou que precisou de quase 20 anos para atingir este momento da vida, em que aceita a morte da mãe, ocorrida em 31 de agosto de 1997, e disse que se ela fosse viva certamente lhe pediria conselhos.

O príncipe disse também que gostaria sua mãe tivesse tido a oportunidade de conhecer sua mulher, Kate Mingdeton, e os filhos, já que é a família que proporciona estabilidade a ele.

"Não poderia fazer meu trabalho sem a estabilidade da família. A estabilidade no lar é importante para mim. Quero criar meus filhos em um mundo seguro, estável e feliz", explicou.

Sobre a criação das crianças, ele revelou que quer que eles cresçam em "ambiente vivo e real", fora dos muros do palácio.

"A imprensa torna isso um pouco mais difícil, mas lutarei para que tenham apenas uma vida normal", defendeu William, o segundo na linha de sucessão ao trono britânico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos