Mongólia terá 2º turno em eleições presidenciais pela 1ª vez em sua história

(Atualiza apuração de votos e definição de candidatos do 2º turno das eleições presidenciais).

Pequim, 27 jun (EFE).- A Mongólia decidirá pela primeira vez em sua história as eleições presidenciais do país através de um segundo turno, depois que nenhum dos três candidatos obteve na segunda-feira o número de votos suficientes para governar.

"A situação indica que haverá uma segunda fase nas eleições presidenciais", afirmou o conservador Battulga Khaltmaa, candidato que terminou em primeiro lugar, com 517.478 votos (38,11%), mas que não obteve uma maioria suficiente, informou nesta terça-feira a agência de notícias "Montsame".

O presidente do comitê eleitoral, Choinzon Sodnomtseren, indicou por sua vez que se trata de um "resultado preliminar" e que o definitivo só será decidido no segundo turno, que está programado para o dia 9 de julho.

Khaltmaa, cuja candidatura gerou grande expectativa por se tratar de um dos homens mais ricos da Mongólia e um ex-campeão de luta livre, superou seus dois oponentes, o social-democrata Miyeegombyn Enkhbold e o ex-comunista Sainkhuu Ganbaatar, que obtiveram 411.748 e 409.899 votos, respectivamente.

Khaltmaa, portanto, enfrentará no segundo turno Enkhbold, cujo partido governa atualmente no parlamento mongol.

A participação do eleitorado foi de 66,54%, o que representa um total de 1.318.511 votos, dos quais 613.857 foram depositados nas urnas das diferentes seções eleitorais da capital, Ulan Bator, e 704.654 em outras províncias do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos