Estado Islâmico se apropriou de mais de US$ 800 milhões de bancos iraquianos

Em Erbil, no Iraque

  • BBC

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) se apropriou de 856 bilhões de dinares iraquianos (US$ 720 milhões), além de US$ 100 milhões, das filiais dos bancos iraquianos desde sua ocupação no Iraque em 2014.

Em um comunicado, o Banco Central iraquiano indicou que tomou "medidas preventivas" para proteger o setor bancário e financeiro durante o período em que o EI ocupou várias províncias iraquianas.

No entanto, os radicais roubaram dinheiro de 121 filiais bancárias, tantos governamentais como privadas, e do Banco Central.

O BC iraquiano esclareceu que a maioria dos depósitos pertence aos departamentos do governo iraquiano relacionados com projetos das províncias.

A instituição bancária apontou que o EI chegou a ingressar no total US$ 2 bilhões ao ano.

A venda de petróleo, que extraiu da Síria e do Iraque, também ajudou a que os jihadistas seguissem arrecadando dinheiro para as suas fileiras, destacou.

Por esta venda "ilegal", destacou a instituição, o grupo radical chegou a ingressar diariamente US$ 2 milhões.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos