PUBLICIDADE
Topo

Chefe dissidente das FARC morre em operação militar no sudeste da Colômbia

28/09/2017 00h02

Bogotá, 27 set (EFE).- Um chefe dos dissidentes das FARC, conhecido como "Euclides", morreu em uma operação militar realizada na selva do departamento do Guaviare, no sudeste da Colômbia, informou nesta quarta-feira, o presidente colombiano, Juan Manuel Santos.

"As Forças Armadas mataram Euclides, dissidente das FARC, em Guaviare", escreveu o chefe de Estado, no Twitter, acrescentando que a "mensagem é clara: se entreguem, em caso contrário serão presos ou mortos".

Por sua vez, o Ministério da Defesa, disse no Twitter que Euclides Mora esteve nas fileiras das FARC durante 32 anos e que desde o ano de 2005 "era dos principais líderes da organização".

Ainda acrescentou que o guerrilheiro morto foi chefe das frentes 39, 52, 54 e 62 e que desde o ano passado era "líder de Crime Residual (dissidentes)".

"Euclides" era responsável por cerca de 25 homens e estava encarregado pelo recrutamento de menores e tráfego de cocaína em Guaviare.

Em dezembro do ano passado, o Estado-Maior das FARC separou das suas fileiras "Gentil Duarte", "Euclides Mora", "John Cuarenta", "Giovanny Chuspas" e "Julián Chollo", da organização.

Eles, segundo as FARC, afastaram-se das linhas politico-militares traçadas pela então grupo guerrilheiro, que assinou um acordo de paz com o governo colombiano, em novembro do ano passado, encerrar 52 anos de conflito.

No entanto, alguns guerrilheiros se opuseram ao acordo e outros foram expulsos do grupo armado por não assumir as diretrizes da hierarquia das FARC.