Macron pede que Rússia e China apliquem duras sanções à Coreia do Norte

Paris, 29 nov (EFE).- O presidente da França, Emmanuel Macron, pediu nesta quarta-feira que Rússia e China apliquem sanções mais duras e eficazes contra a Coreia do Norte, que realizou ontem um novo lançamento de míssil balístico.

"Espero contar em particular com a Rússia e a China para adotar as sanções mais duras e eficazes contra a Coreia do Norte", disse Macron em entrevista às emissoras "France 24" e "RFI".

Rússia e China são membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, junto com Estados Unidos, França e Reino Unido. A posição dos dois países é essencial para endurecer as sanções contra o regime liderado por Kim Jong-un.

Ontem, a Coreia do Norte lançou um míssil balístico que percorreu uma distância de 1.000km antes de cair no Mar do Japão.

O regime norte-coreano afirmou que o novo modelo de míssil, batizado como Hwasong-15, foi testado com sucesso. Ele seria capaz de carregar uma ogiva nuclear de grande tamanho e atingir todo o território dos EUA.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos