PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conferência anual da Opaq elege diretor-geral espanhol por unanimidade

30/11/2017 14h37

Haia, 30 nov (EFE).- A Conferência dos Estados Partes da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) elegeu nesta quinta-feira, por unanimidade, Fernando Arias, embaixador da Espanha na Holanda, como novo diretor-geral para os próximos quatro anos, cujo mandato inicia em 25 de julho de 2018.

Arias pronunciou um discurso de agradecimento e disse que vai levar em conta as vítimas das armas químicas, a relação da organização com as Nações Unidas e "o esclarecimento dos casos de não cumprimento", em uma clara referência à Síria.

O diplomata espanhol terá que deixar seu cargo como embaixador da Espanha na Holanda antes de tomar posse como diretor-geral da Opaq.

Arias disse que "se a Opaq deixasse de existir, seria preciso constitui-la com urgência novamente porque hoje ela é imprescindível", e alertou que há "forças dispostas a usar" armas químicas "para fazer o mal".

"Quando assumir minhas funções, contarei com uma experiência de 39 anos trabalhando para a diplomacia da Espanha e de quatro no serviço executivo desta organização", acrescentou Arias.

O diplomata espanhol agradeceu "a herança" que vai receber, em referência ao trabalho de seu antecessor, o turco Ahmet Uzumcu, que ficou oito anos no cargo, e disse que haverá "continuidade".

Arias prometeu "ouvir e respeitar" as delegações dos 192 países signatários da Convenção sobre as Armas Químicas, e disse que vai fazê-lo "sem barulho e sem gerar protagonismo".

A nomeação de Arias como diretor-geral da Opaq acontece depois de uma longa concorrência entre sete candidatos que concluiu em outubro, quando o Conselho Executivo da instituição, depois de três votações, propôs seu nome por consenso.

Internacional