PUBLICIDADE
Topo

Estado Islâmico publica vídeo com supostos assassinatos de 15 soldados sírios

30/11/2017 13h22

Beirute, 30 nov (EFE).- O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) publicou nesta quinta-feira um vídeo que mostra o suposto assassinato de 15 soldados governamentais sírios, que morrem de distintas maneiras nas mãos dos extremistas.

A gravação, de 47 minutos e cuja autenticidade não pôde ser comprovada, foi divulgada pelos radicais pelo aplicativo Telegram.

O vídeo começa com uma série de imagens propagandísticas do grupo que critica a política dos Estados Unidos e da coalizão internacional, e mostra algumas das suas operações em Palmira, no leste do território sírio, e na península egípcia do Sinai.

Ao final do vídeo aparecem os assassinatos dos soldados leais ao presidente sírio, Bashar al Assad.

Os primeiros a serem assassinados são dez soldados que são degolados com facas por combatentes jihadistas. Em seguida aparece outro militar sírio sendo decapitado com uma espada por um carrasco do EI.

Após estes assassinatos, os militantes do EI jogam as cabeças das suas vítimas ao chão, como se fossem pedras.

Logo depois, em outra sequência, um soldado sírio, que, segundo o EI, é de credo ismaelita (um dos ramos do xiismo), aparece acorrentado em uma área de floresta onde é queimado vivo, e depois seu corpo calcinado é arrastado pelo campo.

Por último, outros três soldados sírios são mortos a tiros por outros três extremistas que abrem fogo com pistolas.

Ao contrário de vídeos anteriores do EI, este é mais explícito e se foca especialmente nos momentos mais sanguinários.

Os radicais publicam esta gravação logo depois de sofrerem fortes perdas de território na Síria e no Iraque.

No caso da Síria, os jihadistas dominam atualmente apenas 3% da superfície do país frente à mais da metade do território que chegaram a controlar em 2015.