Ganhadores do Prêmio Sakharov saem de prisão na Venezuela

Caracas, 23 dez (EFE).- Os ativistas Andrea González, Betty Grossi e Dany Abreu, ganhadores do último Prêmio Sakharov junto com parte da oposição venezuelana, saíram neste sábado da prisão depois de uma recomendação da Comissão da Verdade da Assembleia Constituinte, informou à Agência Efe o advogado destes, Joel Graterol.

Os três deixaram a prisão da sede em Caracas do Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin).

Segundo Graterol, alguns carcereiros disseram aos libertados que teriam liberdade plena se deixassem o país.

Contudo, o advogado explicou à Efe que a legislação venezuelana não contempla o desterro, ao mesmo tempo que esclareceu não ter visto a ata de libertação dos seus defendidos.

"Veremos na terça-feira, se o tribunal despacha", acrescentou.

González, Grossi e Abreu possuem, além da venezuelana, a nacionalidade espanhola, italiana e portuguesa, respectivamente.

Parentes de González e Abreu recusaram comentar à Efe sobre as condições das libertações.

Antes da meia-noite tinham sido liberadas 37 pessoas, entre elas 12 dos 14 policiais da municipalidade de Chacao supostamente vinculados ao assassinato do chavista Ricardo Durán, um jornalista que foi diretor de imprensa do Parlamento.

O Prêmio Sakharov foi estabelecido em 1988 pelo Parlamento Europeu para reconhecer as ações de defesa dos direitos humanos e as liberdades, e o seu primeiro ganhador foi o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos