Rohani afirma que o povo do Irã tem o direito de protestar sem violência

Teerã, 31 dez (EFE).- O presidente do Irã, Hassan Rohani, em sua primeira reação pública aos protestos contra sua política econômica, reconheceu neste domingo o direito do povo de expressar sua opinião, mas disse que as manifestações não devem ser violentas.

"O Irã é uma nação livre e, segundo as leis constitucionais, o povo tem o direito de expressar suas críticas e realizar seus protestos", mas a finalidade deve ser "a melhoria da situação do país e da vida da população", disse Rohani, segundo a agência "IRNA".

O presidente iraniano fez essas declarações em uma reunião de seu gabinete, após quatro dias de protestos contra o aumento do custo de vida no país e a corrupção.

Além disso, Rohani disse que todas as pessoas, com qualquer visão, deve poder expressar seu ponto de vista nos meios públicos, mas advertiu que "o governo não vai tolerar os que querem destruir os recursos comuns e distorcer a ordem pública".

O líder iraniano também criticou os tweets de ontem do presidente americano, Donald Trump, nos quais este expressava seu apoio ao povo iraniano em relação aos protestos.

"Aquele que chama os iranianos de terroristas não tem o direito de simpatizar com nosso povo", declarou Rohani.

Em referência à Arábia Saudita, o presidente iraniano acrescentou que "os países árabes da região" também não podem simpatizar com os iranianos, pois, "durante estes anos, se esforçaram para agir contra o povo iraniano".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos