Trump afirma que vê a si mesmo como "um animador" dos EUA

Davos (Suíça), 26 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira em Davos que se considera "um animador" (cheerleader em inglês) do seu país, um papel que adora desempenhar e que, segundo ele, todo grande líder deveria assumir.

Durante um discurso pronunciado hoje no Foro Econômico Mundial de Davos, Trump explicou que este papel de "animador" não lhe requer nenhum esforço, pois ama "profundamente seu país".

O presidente americano assegurou que a sua bagagem pessoal como empresário antes de entrar na política lhe resultou muito útil após sua chegada à Casa Branca.

Sua experiência no mundo dos negócios - "fui muito bom ganhando dinheiro, criando e construindo", segundo disse - lhe facilitou a desenvolver seu trabalho.

Por outro lado, Trump voltou a criticar a imprensa, que durante seus anos como homem de negócios lhe tratava muito bem, mas que, assim que anunciou que se dedicaria à política, não parou de publicar todo tipo de falsidade sobre ele, segundo comentou.

"Nunca tinha imaginado quão falsa e mentirosa pode ser a imprensa", declarou Trump, após o que se escutaram tímidos aplausos e algumas vaias em Davos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos