EUA acusam a Rússia de manobras militares aéreas perigosas no Mar Negro

Washington, 30 jan (EFE).- O Departamento de Estado dos Estados Unidos acusou a Rússia de ter praticado ma segunda-feira uma manobra militar perigosa no espaço aéreo internacional sobre o Mar Negro.

O incidente ocorreu quando, de acordo com os EUA, um caça SU-27 russo voou cerca de cinco pés (1,52 metros) de um avião de patrulha EP-3 da Marinha americana, "flagrantemente violando as leis e acordos internacionais".

Os EUA disseram que a manobra russa violou o acordo para a prevenção de incidentes marítimos e aéreos (INCSEA, sigla em inglês) assinado em 1972, entre Washington e Moscou.

Além de voar para a distância acima citada, os EUA também acusaram o piloto russo de "cruzar diretamente frente à trajetória de voo" da aeronave americana.

"Este é apenas o último exemplo de atividades militares russas ignorando as normas e os acordos internacionais", afirmou o Departamento de Estado em um comunicado.

"Fazemos um chamado - acrescentou - para a Rússia encerrar estas ações perigosas que aumentam o risco de erro de calculo, o perigo para a tripulação dos dois lados e colisões no ar".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos