Pais de Melania podem ter chegado aos EUA por via criticada por Trump

Washington, 22 fev (EFE).- Os pais da primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, têm residência permanente no país, o que abre a possibilidade de que tenham entrado no país por meio do processo de reunificação familiar que a Casa Branca quer restringir, segundo afirmaram nesta quinta-feira especialistas em leis migratórias.

O advogado da família de Melania confirmou à Agência Efe que os pais da primeira-dama, Viktor e Amalija Knavs, que da mesma forma que ela nasceram na Eslovênia, possuem permissões de residência permanente, conhecidos em inglês como "green cards".

"Posso confirmar que os pais da senhora Trump são residentes permanentes legalmente admitidos nos Estados Unidos", declarou o advogado, Michael Wildes.

O advogado não quis dar detalhes sobre o processo seguido pelos pais da primeira-dama para emigrar aos Estados Unidos, porque "não fazem parte do governo e, como tal, pediram que sua privacidade seja respeita".

No entanto, segundo especialistas em imigração, a via mais provável é o processo de reunificação familiar que permite a entrada ao país de familiares de residentes permanentes ou cidadãos, e que o presidente americano, Donald Trump, definiu de forma crítica como "migração em cadeia".

"A forma mais óbvia pela qual teriam se tornado residentes permanentes é sendo os pais de um cidadão americano, ou seja, Melania Trump", disse hoje um professor de imigração na Escola de Direito de Cornell, Stephen Yale-Loehr, à emissora "ABC News".

"Essa é a forma mais rápida e direta de obter um cartão de residência", concordou a diretora de temas de imigração no centro de estudos Bipartisan Policy Center, Theresa Cardeal Brown, em declarações ao jornal "The New York Times".

O presidente Trump exigiu que qualquer projeto de lei para dar uma via à cidadania aos jovens imigrantes ilegais que chegaram aos Estados Unidos quando crianças, conhecidos como "sonhadores", acabe ou restrinja também a "migração em cadeia", a forma como ele define o processo de reagrupamentofamiliar.

"Isto permite a um só imigrante trazer virtualmente números ilimitados de parentes distantes", criticou Trump em seu discurso sobre o Estado da União no mês passado.

Um especialista da Universidade da Califórnia consultado pelo "The New York Times", Kevin R. Johnson, esclareceu que existe a possibilidade de que os pais de Melania tenham obtido a residência permanente mediante um visto de trabalho ou de investimento, embora seja mais improvável.

O pai de Melania foi um vendedor de automóveis e sua mãe desenhava roupa para crianças, mas ambos têm cerca de 70 anos e parecem estar aposentados, segundo o jornal nova-iorquino.

Durante a campanha eleitoral de 2016, Melania Trump negou ter cometido irregularidades no seu processo migratório, que começou supostamente em 1996 quando chegou ao país como modelo e terminou quando obteve a nacionalidade americana em 2006, um ano depois de casar-se com o agora presidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos