PUBLICIDADE
Topo

Sobe para 48 o número de mortos em atentado em Cabul

22/04/2018 14h02

(Atualiza o número de mortos).

Cabul, 22 abr (EFE).- Pelo menos 48 pessoas morreram e 112 ficaram feridas neste domingo em um atentado suicida contra um centro de registro de eleitores no oeste de Cabul, de acordo com o último balanço oferecido pelas autoridades afegãs.

O porta-voz do Ministério de Saúde Pública, Wahidullah Majroh, indicou em comunicado que 22 homens, 21 mulheres e cinco crianças morreram pela ação de um terrorista-suicida quando esperavam para fazer o seu registro em um centro eleitoral.

"Esses números não são definitivos e podem mudar", disse Majroh no comunicado.

O ataque aconteceu por volta das 10h locais (2h30 em Brasília) em Qala-e-Nazir, uma região do oeste da capital com grande população da minoria xiita hazara, alvo habitual de ataques do Estado Islâmico.

A ação foi reivindicada pelo EI em comunicado difundido pelo aplicativo de mensagens Telegram, cuja autenticidade não pôde ser verificada, no qual afirmou que um "mártir" caminhou em direção a um grupo de eleitores "hereges" e "politeístas", e detonou um colete com explosivos.

Também hoje, no norte do país, uma bomba colocada na estrada explodiu durante a passagem de um veículo com civis perto de um cartório eleitoral na província de Baghlan.

Três mulheres, duas crianças e um homem morreram e outros três ficaram feridos na explosão, segundo um comunicado do Ministério de Saúde Pública.

O presidente afegão, Ashraf Gani, reagiu condenando os dois ataques "atrozes" em mensagem no Twitter, na qual também anunciou que ordenou o apoio das instituições às vítimas e seus familiares.

Na semana passada começou o processo para atualizar o censo para as eleições parlamentares, pospostas durante mais de três anos e a primeira reunião eleitoral desde as eleições presidenciais de 2014 no país asiático.

Neste ano, a capital afegã foi alvo de vários atentados, o maior deles cometido no fim de janeiro pelos talibãs com uma ambulância-bomba que explodiu no meio da rua em um bairro central de Cabul, matando mais de 100 pessoas.