PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ex-candidato diz que Maduro libertará opositores e aceitará ajuda humanitária

23/05/2018 22h26

Caracas, 23 mai (EFE).- O ex-candidato presidencial venezuelano Javier Bertucci afirmou nesta quarta-feira que o presidente Nicolás Maduro, com quem se encontrou hoje, realizará amanhã anúncios de libertação de opositores presos e permitirá a entrada de ajuda humanitária no país.

"O presidente se comprometeu a que amanhã mesmo vai fazer declarações sobre os presos políticos e vai efetuar libertações", disse Bertucci após sair de uma reunião com Maduro no palácio presidencial de Miraflores em Caracas.

Além disso, garantiu que Maduro "sugeriu que estava disposto a que viesse ajuda de fora do país para atender nossa população na área de alimentos e na área de remédios".

Bertucci, que ficou em terceiro lugar nas eleições presidenciais da Venezuela com 988.761 votos, afirmou também que solicitou a Maduro uma "resposta concreta" sobre as denúncias de compra de votos durante as eleições de domingo.

Por sua parte, o ministro de Comunicação da Venezuela, Jorge Rodríguez, declarou que a reunião entre Bertucci e Maduro foi "frutífera" e pediu ao povo venezuelano que se "acostume" com este tipo de encontro, pois farão parte do "diálogo profundo" com os setores do país.

"Um diálogo onde possamos dizer as coisas mais duras em um clima construtivo", ressaltou.

Maduro disse ontem, após ser proclamado como presidente para o período 2019-2025, que a partir desta quarta-feira começaria um diálogo com todos os setores do país e estendeu o convite a seus opositores.

Nesse mesmo ato, o presidente venezuelano, que obteve mais de seis milhões de votos, pediu à governista Assembleia Constituinte que revise os casos dos opositores presos para conceder-lhes benefícios processuais, e caminhar assim para "um governo de reconciliação".

Internacional