PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA estão preparados se Coreia do Norte agir de forma imprudente, diz Trump

24/05/2018 15h08

Washington, 24 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, garantiu nesta quinta-feira que o Pentágono "está preparado" se for necessário tomar medidas militares contra a Coreia do Norte, caso o regime norte-coreano responda ao cancelamento da cúpula bilateral com gestos "ingênuos ou imprudentes".

Em um ato na Casa Branca pouco depois de anunciar o cancelamento de sua reunião com o líder norte-coreano Kim Jong-un, Trump advertiu que as forças armadas americanas "são de longe as mais poderosas do mundo" e assinalou que está em contato com Coreia do Sul e Japão se for necessária uma atuação conjunta.

"Acredito que este é um grande revés para a Coreia do Norte, e um grande revés para o mundo", disse Trump sobre sua decisão de cancelar a cúpula prevista com Kim em 12 de junho em Cingapura.

"Falei com o general (James) Mattis (secretário de Defesa dos EUA) e com os chefes do Estado-Maior conjunto; e as nossas Forças Armadas, que são com diferença as mais poderosas do mundo e que melhoraram enormemente recentemente, estão preparadas se for necessário", afirmou Trump.

O presidente americano acrescentou que também esteve em contato com Coreia do Sul e Japão, e disse: "Não só estão preparados se a Coreia do Norte tomar alguma medida ingênua ou imprudente, mas estão dispostos a arcar com muitos dos custos financeiros associados com os EUA em suas operações se (Pyongyang) nos forçar a entrar em uma situação infeliz".

Trump ressaltou que ainda há "uma grande chance" de o diálogo prosperar com a Coreia do Norte, e disse que espera que Kim "fará o correto não apenas para si mesmo, mas para seu povo, que está sofrendo uma enormidade".

"Se Kim Jong-un decidir se relacionar conosco com um diálogo e medidas construtivas, estou esperando", assegurou Trump.

"Enquanto isso, nossas sanções muito fortes, que são de longe as mais fortes jamais impostas, e a nossa campanha de pressão máxima continuarão, como vem sendo até agora", acrescentou o presidente americano.

Em carta dirigida a Kim Jong-un e divulgada pela Casa Branca, Trump anunciou hoje o cancelamento da esperada cúpula devido à "hostilidade" demonstrada pela Coreia do Norte em seu comunicado mais recente.

Internacional