Anistia Internacional testemunha ataque armado contra estudantes na Nicarágua

Manágua, 28 mai (EFE).- A Anistia Internacional testemunhou nesta segunda-feira um ataque armado da Polícia da Nicarágua contra estudantes que estão entrincheirados na Universidade Nacional de Engenharia (UNI) para protestar contra o presidente Daniel Ortega.

"Documentamos ao vivo o ataque armado de sandinistas contra jovens estudantes da UNI em Manágua", afirmou a diretora para as Américas da Anistia Internacional, Erika Guevara-Rosas, no Twitter.

Guevara-Rosas está no comando de uma equipe da organização de direitos humanos que publicará um relatório sobre a crise do país amanhã, em Manágua.

O trabalho abordará a "violenta repressão de Ortega e sua política de terror contra os que manifestam, principalmente os jovens estudantes que são uma fonte de inspiração e resistência pacífica", explicou a diretora da Anistia Internacional.

A crise que deixou mais de 76 mortos e 868 feridos na Nicarágua, segundo a Comissão Interamericana de Direitos Humanos, completa 41 dias nesta segunda-feira.

Para tentar pôr fim à crise, uma comissão mista, integrada por três membros do governo e outros três da Aliança Cívica pela Justiça e a Democracia, decidiu hoje voltar a negociar.

A mesa de diálogo nacional tinha sido suspensa na última quarta-feira pela falta de acordo entre as partes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos