EUA adiam aplicação de sanções contra Coreia do Norte para favorecer diálogo

Em Nova York

Os Estados Unidos adiaram a aplicação de várias sanções contra a Coreia do Norte que já estavam prontas para entrar em vigor e optaram por aguardar avanços no diálogo para remarcar a cúpula entre Donald Trump e Kim Jong-un.

A informação foi publicada nesta segunda-feira pelo "The Wall Street Journal", que afirmou que as novas sanções contra a Coreia do Norte seriam divulgadas amanhã. No entanto, a Casa Branca decidiu postergar o anúncio devido ao restabelecimento das negociações.

Representantes americanos e norte-coreanos estão dialogando na cidade de Panmujon, na região desmilitarizada da península, com o objetivo de chegar a um acordo para realizar a cúpula que havia sido anunciada para o dia 12 de junho.

Leia também:


Esse objetivo também foi o que motivou o encontro entre Kim e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, no último sábado.

De acordo com o "Journal", que ouviu fontes do governo, as novas sanções foram preparadas pelo Departamento do Tesouro e tinham mais de 30 alvos, incluindo empresas e instituições da Rússia e da China.

A pacote de sanções foi pensado após as declarações feitas pelo governo norte-coreano que irritaram Trump e levaram o presidente americano a cancelar a reunião com Kim.

No entanto, no dia seguinte, Trump abriu a possibilidade de o encontro voltar a ocorrer, e a Casa Branca confirmou que realizaria conversas com a Coreia do Norte para salvar a cúpula.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos