PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Trump acusa ex-advogado de "inventar histórias" para reduzir pena

22/08/2018 12h05

Washington, 22 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou nesta quarta-feira seu ex-advogado Michael Cohen, que na terça-feira se declarou culpado por ter violado normas de financiamento de campanhas eleitorais, de "inventar histórias" para conseguir uma pena mais leve.

"A 'Justiça' pegou um caso de impostos de 12 anos atrás, entre outras coisas, aplicou uma tremenda pressão sobre ele (Paul Manafort, seu ex-chefe de campanha) e, ao invés de Michael Cohen, recusou a 'quebrar' - inventar histórias para conseguir um 'pacto'", afirmou Trump em mensagem no Twitter.

"Grande respeito por um grande homem!", acrescentou.

O líder comparava assim os casos de Manafort, que também na terça-feira foi declarado culpado das acusações de evasão fiscal e fraude bancária, e de Cohen, que admitiu sua culpa em oito acusações, incluídas duas de violação da lei federal de financiamento de campanha.

Em tom irônico, o governante também escreveu que "se alguém estiver buscando um bom advogado, sugeriria com contundência que não contratasse os serviços de Michael Cohen!".

Estes são os primeiros comentários de Trump nas redes sociais, o meio preferido de comunicação, com relação ao veredicto de culpa de Manafort e o acordo de culpa alcançado por Cohen, ambos na terça-feira em diferentes tribunais.

Cohen, que se entregou ontem ao FBI e compareceu pouco depois em Nova York diante de um juiz federal para se declarar culpado, reconheceu ter gerenciado antes das eleições dois pagamentos, de US$ 150 mil e de US$ 130 mil, a mulheres que asseguravam ter mantido relações com o então candidato republicano à Presidência.

Esses pagamentos poderiam violar as leis sobre financiamento eleitoral se forem considerados uma contribuição ilegal à campanha de Trump, que pode se envolvido caso fique provado que ele sabia de tudo.

O advogado assegurou que agiu "sob direção do candidato" e "com o objetivo principal de influenciar nas eleições", envolvendo explicitamente Trump nesses possíveis delitos.

A respeito, Trump tuitou que Cohen se declarou culpado de "duas acusações de violações no financiamento da campanha", mas que não trata-se de "um delito".

"O presidente (Barack) Obama teve uma grande violação das finanças de campanha e resolveu facilmente!", acrescentou.

Cohen admitiu, além disso, ser culpado em oito acusações, que incluem evasão fiscal e fraude bancária, e que poderiam lhe render uma pena de prisão durante anos.

Internacional