PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conduta dos EUA com Venezuela é inadmissível e contraria ONU, afirma a Rússia

25/01/2019 16h14

Rabat, 25 jan (EFE).- O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, condenou e qualificou como "inadmissível" a postura dos Estados Unidos, "e dos que lhes seguem cegamente", sobre a situação na Venezuela.

"É uma conduta inadmissível, que sabota os princípios da carta das Nações Unidas e as leis internacionais", disse Lavrov nesta sexta-feira em Rabat, onde fez hoje uma visita de trabalho dentro da sua viagem pelo Magrebe.

O ministro russo qualificou a posição dos Estados Unidos como "uma política destrutiva" por ser "uma chamada direta ao golpe de Estado" e representar uma "ingerência nos assuntos internos dos países".

A Rússia é até agora o principal aliado internacional com o qual conta o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, junto com China, Turquia, Bolívia, Cuba e Nicarágua.

De fato, poucas horas depois de Juan Guaidó se proclamar na quarta-feira como presidente em exercício da Venezuela, a pasta de Exteriores russa publicou um comunicado no qual expressava seu firme apoio a Maduro e denunciou "o propósito de aplicar um roteiro já provado de demolição de governos indesejados". EFE

Internacional