PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Londres dá 8 dias a Nicolás Maduro para convocar eleições na Venezuela

26/01/2019 14h20

Londres, 26 jan (EFE).- O governo do Reino Unido anunciou neste sábado que reconhecerá o chefe da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaidó, como presidente interino da Venezuela se Nicolás Maduro não convocar eleições em um prazo de oito dias, seguindo os passos de Espanha, França e Alemanha.

O ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Jeremy Hunt, informou via Twitter que, depois de "proibir candidatos" e cometer "inúmeras irregularidades" eleitorais, Maduro "não é o líder legítimo" da Venezuela.

"Guaidó é a pessoa adequada para levar a Venezuela para frente", escreveu o chefe da diplomacia britânica, que com esta mensagem se une à posição de Espanha, França e Alemanha.

Hunt exigiu que Maduro que anuncie em um prazo de oito dias a convocação de eleições "justas", pois caso contrário "o Reino Unido reconhecerá" Guaidó como o "presidente interino para iniciar o processo político para a democracia".

"Chegou o momento para que a população que sofre tenha um novo começo na Venezuela", acrescentou o ministro britânico.

Hunt já afirmou na última quinta-feira que as eleições presidenciais venezuelanas de 20 de maio de 2018 "foram profundamente falhas, as urnas foram recheadas, houve contínuas irregularidades e a oposição foi proibida".

Guaidó se autoproclamou na última quarta-feira presidente interino da Venezuela ao considerar ilegítimo um segundo mandato de Nicolás Maduro, do qual o líder chavista tomou posse no último dia 10. EFE

Internacional