PUBLICIDADE
Topo

Bombeiros retomam buscas em Brumadinho após 4 dias da tragédia

28/01/2019 09h35

Brumadinho (MG), 28 jan (EFE).- Os bombeiros retomaram nesta segunda-feira as buscas pelas 305 pessoas que, segundo a Defesa Civil, permanecem desaparecidas após o rompimento de uma barragem em um complexo de mineração da companhia Vale na cidade de Brumadinho em Minas Gerais.

Quatro dias depois da tragédia, as autoridades confirmaram 58 mortes e elevaram ontem o número de desaparecidos, que passaram de 287 para 305, depois que foram mais nomes registrados por familiares.

Na sexta-feira pela tarde, uma das barragens da companhia Vale, situada em uma mina de ferro em Brumadinho, se rompeu e um rio com rejeitos de minério e lama soterrou as instalações da empresa e diversos imóveis em áreas rurais próximas.

Hoje, as buscas foram retomadas com o apoio de 136 militares israelenses que chegaram ao local do desastre com 16 toneladas de equipamentos para ajudar nos trabalhos de resgate.

Segundo as autoridades, o número de vítimas mortais aumentará, pois alguns corpos - cujo número não foi confirmado - foram encontrados noite do domingo dentro de um ônibus que foi atingido pela lama e que os bombeiros não conseguiram remover, apesar dos esforços que realizaram até a madrugada de hoje.

No domingo, o resgate foi paralisado durante várias horas após a ativação dos alarmes pelo risco de rompimento de uma segunda barragem no complexo da Vale.

O alerta obrigou as autoridades a coordenarem a evacuação de aproximadamente 3 mil habitantes da região que poderia ser atingida caso ocorresse outro rompimento.

Após o incidente, a Vale foi punida com duas multas: uma do Ibama de R$ 250 milhões e outra do governo de Minas Gerais de R$ 99 milhões.

Além disso, a Justiça bloqueou desde a sexta-feira R$ 11 bilhões das contas da companhia para indenizar os familiares das vítimas, garantir recursos e atenuar os danos ambientais. EFE