PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Presidente da China recebe alto funcionário do regime norte-coreano

28/01/2019 02h40

Xangai (China), 28 jan (EFE).- O vice-presidente do Comitê Central do norte-coreano Partido dos Trabalhadores da Coreia (WPK) e ex-chanceler, Ri Su-yong, visitou a China e se reuniu com o presidente deste país, Xi Jinping, informou nesta segunda-feira a agência oficial de notícias "Xinhua".

Ri liderou uma delegação de funcionários do Governo da Coreia do Norte e de artistas nacionais que visitou a capital chinesa como parte dos acordos para estreitar as relações bilaterais alcançadas por Xi e o líder do regime norte-coreano, Kim Jong-un.

O ex-chanceler se reuniu no domingo com Xi para presenciar um espetáculo artístico coreano.

"Esta visita é uma importante atividade de troca cultural para implementar o consenso alcançado por ambas as partes, assim como um evento significativo na celebração do 70° aniversário do estabelecimento da relação diplomática China-RPDC (República Popular Democrática da Coreia, nome oficial da Coreia do Norte)", apontou o líder chinês.

"A China está disposta a trabalhar com a RPDC para implementar o grande consenso alcançado pelas duas partes, a fim de beneficiar os dois povos e contribuir para a paz mundial, à estabilidade, ao desenvolvimento e à prosperidade", acrescentou o presidente da China, que esteve acompanhado da sua esposa, Peng Liyuan.

Há duas semanas, o próprio Kim visitou Pequim e se reuniu com Xi, diante de quem referendou seu compromisso desnuclerizador e sua vontade de compartilhar com a China a evolução das negociações que mantém com os EUA a respeito.

A visita aconteceu segundo os acordos alcançados no ano passado para manter trocas e contatos de forma regular e em diferentes formatos, intensificar a comunicação estratégica, impulsionar as relações bilaterais e promover a paz e a estabilidade na península coreana e na região.

Em fevereiro Kim se reunirá com o presidente americano, Donald Trump, para a segunda cúpula, na qual buscará impulsionar o processo de degelo, estancado por desacordos sobre a desnuclearização e a assinatura de um tratado de paz entre as duas Coreias. EFE

Internacional