Topo

Crocodilo que pertenceu a Fidel Castro morde homem em aquário na Suécia

21/08/2019 13h48

Copenhague, 21 ago (EFE).- Um homem teve que ser hospitalizado na Suécia após ter sido mordido em um aquário de Estocolmo por um crocodilo que pertenceu ao ex-presidente de Cuba Fidel Castro (1926-2016), informaram nesta quarta-feira veículos de imprensa do país.

O homem, de 75 anos, estava em uma festa privada no aquário do popular museu ao ar livre de Skansen, quando discursava em cima de um palco que ficava ao lado do local onde estava o crocodilo, informou o jornal "Aftonbladet".

Por engano, a vítima colocou um braço dentro do local onde estava o crocodilo, que era protegido por um vidro. Neste momento, o animal mordeu o braço do homem.

O aquário possui dois crocodilos cubanos, de nome Castro e Hillary, uma rara espécie da qual só há algumas centenas no país caribenho e algumas em zoológicos no exterior.

Segundo relatou ao jornal "Svenska Dagbladet" o diretor do aquário, Jonas Wahlström, os crocodilos foram entregues pessoalmente como um presente de Castro a um cosmonauta russo, quando este realizou uma visita a Cuba em 1978.

O cosmonauta os cedeu depois aos zoológico de Moscou, que em 1981 os ofereceu a Wahlström, já que o aquário de Skansen tinha melhores instalações para abrigar os animais.

O aquário informou hoje que reforçou as medidas de segurança para evitar que se repita o incidente, mas não revelou qual dos dois crocodilos foi o agressor.

A vítima, apesar de ter sofrido ferimentos graves no braço, foi internada e não corre risco de morte. EFE

Mais Notícias