PUBLICIDADE
Topo

Incêndios no Chaco paraguaio devastaram 312 mil hectares, diz ministro

01/10/2019 16h34

Os incêndios na região do Chaco, no Paraguai, próxima a fronteira com a Bolívia, devastaram 312 mil hectares, mas estão muito próximos de serem extintos, segundo informou nesta terça-feira o ministro da Secretaria de Emergência Nacional paraguaia, Joaquín Roa.

Segundo o representante do governo, os esforços se concentravam hoje em apagar dois focos, em parques naturais. Além disso, há chamas ainda no Cerro Chovoreca, muito próximo ao território boliviano.

Área mais afetada pelos incêndios, o norte do Chaco abrange a nascente do Pantanal brasileiro. Na região, foram construídos dois grandes guarda-fogos, que visam conter o alastramento das chamas, devido os fortes ventos de até 60 km/h.

Roa ainda lamentou o atraso na temporada de chuvas, que poderia colocar ponto final nos incêndios nos áridos terrenos.

O combate ao fogo no Paraguai conta com apoio de aviões provenientes de Argentina, Brasil e Chile, além dos trabalhos de bombeiros e voluntários, em trabalho que receberá aporte de US$ 550 mil (R$ 2,29 milhões), doados por um programa de ajuda do governo dos Estados Unidos.

Além disso, o Ministério da Saúde paraguaio divulgou nesta terça-feira que foram registrados, em diversos pontos do país, 1.579 pessoas com infecções respiratórias e oculares, devido a poluição do ar.

As autoridades do país informaram que grande parte dos incêndios florestais registrados são provocados "pela atividade humana", se referindo a exploração da terra, abertura de pastos, entre outros tipos de trabalho.

Internacional