PUBLICIDADE
Topo

OMS alerta que pandemia da Covid-19 pode fazer 2 milhões de vítimas no mundo

25/09/2020 20h58

Genebra, 25 set (EFE).- Nove meses após o início da pandemia da Covid-19 em que quase 1 milhão de pessoas morreram e com as previsões mais otimistas indicando que serão necessários outros nove meses para realizar a vacinação, a Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu nesta sexta-feira mais esforços para evitar que dobre esse número de vítimas até 2021.

"O número é inimaginável, mas não impossível", reconheceu durante entrevista coletiva, o diretor de Emergências da OMS, Mike Ryan, destacando que "um milhão de mortes já é um número terrível e é preciso refletir sobre o que fazer agora".

O especialista irlandês apelou para a manutenção de todas as ferramentas atuais, desde o acompanhamento de casos e tratamento até medidas iniciais de prevenção, e para manter a cooperação internacional na pesquisa contra a Covid-19 para que o número de mortos de dois milhões não seja alguma coisa provável.

Ele lembrou que as taxas de letalidade da doença (hoje em torno de 0,5%, quando nos primeiros meses do ano eram até quatro vezes superiores) diminuíram graças à melhora no tratamento dos casos graves nas UTIs, principalmente com dexametasona.

O epidemiologista da OMS, Bruce Aylward, acrescentou na mesma entrevista coletiva que nem todas as expectativas devem ser colocadas na vacina, mas também em outros conhecimentos que podem salvar vidas.

"Do contrário, mesmo com a vacina, as pessoas podem morrer esperando sua chegada", alertou. EFE

abc/phg