PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

OMS classifica situação da Índia de "dolorosa" e mobiliza ajuda ao país

Com covid-19, indiano recebe oxigênio em um carro em um templo em Ghaziabad, Índia - Danish Siddiqui/Reuters
Com covid-19, indiano recebe oxigênio em um carro em um templo em Ghaziabad, Índia Imagem: Danish Siddiqui/Reuters

26/04/2021 22h49

A pandemia da covid-19 na Índia, onde foram registrados números recordes de mais de 350 mil casos diários - mais de um terço do total global -, é "de partir o coração", afirmou nesta segunda-feira, o chefe da OMS (Organização Mundial da Saúde), que mobilizou ajuda ao país asiático.

"A situação na Índia é mais do que dolorosa, e a OMS está fazendo tudo ao seu alcance, mobilizando equipamentos e enviando ajuda, incluindo concentradores de oxigênio, hospitais móveis pré-fabricados e suprimentos de laboratório", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

O etíope indicou que a OMS posicionou 2,6 mil membros de sua equipe no país para apoiar a resposta das autoridades sanitárias indianas no local.

Tedros acrescentou que "em todo o mundo a pandemia continua se identificando, com casos aumentando pela nona semana consecutiva e mortes pela sexta".

"Houve tantos casos a nível mundial na última semana como nos primeiros cinco meses da pandemia", disse o chefe da OMS, esclarecendo que em algumas regiões do mundo (incluindo América e Europa) os casos semanais estão diminuindo ligeiramente.

Segundo a OMS, os casos globais de covid-19 desde o início da pandemia chegam a 146 milhões, com 3,1 milhões de vítimas, enquanto as secretarias nacionais de saúde indicam que mais de 1 bilhão de doses da vacina já foram distribuídas no planeta.

A chefe da unidade técnica da OMS contra a Covid-19, Maria Van Kerkhove, disse que ao longo da pandemia houve outros países que registraram uma trajetória de aumento de casos semelhante à vivida pela Índia, mas em nenhum deles alcançaram uma magnitude semelhante ou sobrecarregaram os hospitais da mesma maneira.

Os casos de covid-19 aumentaram assustadoramente na Índia durante nove semanas e apenas o último atingiu 5,7 milhões de infecções, embora a OMS esteja convencida de que os casos reais foram muitos mais.

Van Kerkhove argumentou que situações como essa são o resultado de não seguir estritamente as medidas de saúde pública recomendadas (distanciamento físico, uso de máscaras adequadas e evitar aglomerações) e recomendou que elas continuem sendo aplicadas na medida do possível.

Por outro lado, o diretor executivo da aliança de vacinas Gavi, Seth Berkley, confirmou que o mecanismo Covax - criado para neutralizar a distribuição desigual de vacinas contra a covid-19 - recebeu 90 milhões de doses a menos entre março e abril que deveriam ser produzidas na Índia.

Esse suprimento permaneceu no país para atender às necessidades de vacinação doméstica diante da atual onda da pandemia que a Índia enfrenta.

Coronavírus