PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Após 2 semanas com queda nos casos, OMS alerta que pandemia está longe do fim

Após 2 semanas com queda nos casos, OMS alerta que pandemia está longe do fim - Getty Images
Após 2 semanas com queda nos casos, OMS alerta que pandemia está longe do fim Imagem: Getty Images

17/05/2021 16h30

Os casos semanais de covid-19 no mundo caíram nos últimos sete dias em comparação com a semana anterior, uma tendência que começou no início de maio, embora "a pandemia esteja longe de terminar", segundo alertou nesta segunda-feira a Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Há uma enorme desconexão entre países com altas taxas de vacinação, onde a mentalidade já é de que a pandemia acabou, e outros que sofrem enormes ondas de infecção", advertiu o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em uma coletiva de imprensa em Genebra.

Na semana passada, a OMS registrou 4,8 milhões de novos casos de Covid-19 em todo o mundo, contra 5,4 milhões na semana anterior e 5,7 milhões no final de abril, quando foi estabelecido o recorde de infecções semanais durante a pandemia.

"A situação em alguns países é ainda muito preocupante, a pandemia está longe de ter terminado e não terminará em nenhum lado até que tenha terminado em todos os lados", frisou Tedros.

"Mesmo países que anteriormente tiveram sucesso na contenção de casos estão assistindo agora a um aumento dramático de casos, hospitalizações e mortes", acrescentou, em aparente alusão ao aumento de infecções em algumas partes da Ásia Oriental.

Tedros ressaltou que a luta contra a pandemia ainda tem de superar obstáculos como o surgimento de novas variantes do coronavírus, a falta de fornecimento de oxigênio em alguns países e, por vezes, o relaxamento demasiado rápido das medidas de prevenção da infecção.

"Mesmo em países onde os casos caíram, é fundamental seguir a sequência genômica (de possíveis variantes do coronavírus) para evitar que as medidas de prevenção sejam levantadas prematuramente", comentou o diretor-geral da OMS.

Coronavírus