Orçamento de Trump impulsiona defesa e corta recursos do Departamento de Estado, dizem fontes

WASHINGTON (Reuters) - A Casa Branca vai enviar nesta segunda-feira aos departamentos federais uma proposta de orçamento contendo aumento de gastos de defesa prometido pelo presidente Donald Trump, financiado parcialmente por cortes no Departamento de Estado dos Estados Unidos, na Agência de Proteção Ambiental e em outros programas não relacionados à defesa, afirmaram duas autoridades com conhecimento sobre o assunto.

Uma delas disse que o pedido de Trump para o Pentágono incluiu mais dinheiro para a construção naval, aeronaves militares e estabelecer "uma presença mais robusta em importantes vias navegáveis ​​internacionais", como o Estreito de Hormuz e Mar da China Meridional.

Uma segunda autoridade disse que o orçamento do Departamento de Estado poderia ser cortado em até 30 por cento, o que forçaria grande reestruturação e eliminação de programas.

Os funcionários pediram anonimato porque o projeto de orçamento ainda não havia sido tornado público.

Trump, em discurso aos ativistas conservadores na sexta-feira, prometeu "um dos maiores acúmulos militares na história americana".

Alguns especialistas em defesa questionam a necessidade de grande aumento nos gastos militares dos Estados Unidos, que já está em cerca de 600 bilhões de dólares por ano. Em contraste, o país gasta cerca de 50 bilhões de dólares anuais no Departamento de Estado e assistência externa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos