UE oferece ao Reino Unido "status quo para transição", mas sem direito a voto

BRUXELAS (Reuters) - A União Europeia concordou nesta segunda-feira em oferecer ao Reino Unido um período de transição de 21 meses após o Brexit no próximo ano, durante o qual manterá o "status quo" de membro da UE, mas sem direito a voto, disseram autoridades.

Os ministros gastaram apenas dois minutos para endossar uma posição comum elaborada por outras autoridades, disse no Twitter Sabine Weyand, sub de Michel Barnier, o negociador-chefe da UE para o Brexit, um marco nos esforços entre os 27 Estados-membros para manter a unidade nas conversações com o Reino Unido.

A oferta, observou Weyand, é: "status quo para a transição sem representação institucional, com duração a partir da data do Brexit até 31 de dezembro de 2020".

(Reportagem de Alastair Macdonald)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos