PUBLICIDADE
Topo

Irã está em conversas com Taliban afegão, diz mídia estatal iraniana

26/12/2018 10h53

DUBAI (Reuters) - O Irã tem conversado com o Taliban do Afeganistão com o conhecimento do governo afegão, disse uma autoridade de segurança iraniana de alto escalão durante uma visita a Cabul, segundo a agência de notícias oficial iraniana Irna nesta quarta-feira.

A notícia veio dias depois de reportagens da semana passada sobre conversas entre os Estados Unidos e autoridades do Taliban a respeito de propostas para um cessar-fogo no Afeganistão e uma retirada futura de tropas estrangeira antes de possíveis negociações de paz.

As conversas entre o Irã e o Taliban foram realizadas "para ajudar a conter os problemas de segurança no Afeganistão", disse Ali Shamkhani, secretário do Supremo Conselho de Segurança Nacional do Irã, segundo a Irna.

"Todos os contatos e conversas com o grupo Taliban foram com o conhecimento do governo afegão, e este processo continuará", afirmou, sem dar maiores detalhes.

O Irã, um país de maioria xiita, há tempos mantém laços com xiitas do vizinho Afeganistão, cujas milícias já combateram os militantes sunitas do Taliban.

Mas nos últimos meses autoridades afegãs acusaram Teerã, que os EUA dizem estar tentando ampliar sua influência no oeste do Afeganistão, de fornecer dinheiro, armas e explosivos ao Taliban -- o que o Irã nega.

No início deste mês, forças afegãs abandonaram um distrito remoto do oeste na fronteira com o Irã, deixando a área para o Taliban depois que o governo se mostrou incapaz de reabastecer soldados mobilizados no local.

Em novembro os EUA exibiram peças do que disseram ser armas iranianas fornecidas a militantes no Iêmen e no Afeganistão, uma ação de Washington para pressionar Teerã a conter suas atividades regionais. O Irã nega fornecer armas aos militantes.

Em outubro os EUA acusaram o Irã de proporcionar treinamento militar, financiamento e armas ao Taliban e impuseram sanções a oito indivíduos, inclusive dois ligados à Força Quds da Guarda Revolucionária iraniana. Teerã refuta as acusações.

(Reportagem da Redação de Dubai)